TJ nega liberdade a envolvido em confusão em boate de Cuiabá

O ex-mister e empresário Michael Bruno Silva Batista teve o pedido de soltura, por meio de habeas corpus, negado pelo desembargador Paulo da Cunha, da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), na tarde desta quinta-feira (29). Michael foi preso após atirar na esposa e em um policial militar, na noite de domingo (25), no estacionamento de uma boate em Cuiabá. Ele foi preso em flagrante e teve sua prisão convertida para preventiva, pela primeira instância.

A defesa do empresário recorreu e teve a liminar negada. Diante da decisão, Michael Bruno permanece preso no Centro de Custódia da Capital (CCC).