AUMENTO DE 121%

Comandante não quer PC investigue assassinatos cometidos por PM

O comandante da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Carlos Alexandre Mendes, entrou com ação no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ) para que crimes com mortes cometidos por policiais militares não sejam investigados pela Policia Judiciária Civil. Não há decisão sobre o pedido até o momento.

Nos casos como o do assassinato de dois moradores de rua por policiais militares, recentemente, em Rondonópolis, um Inquérito Policial Militar (IPM) é instaurado e as investigações são de competência da  Polícia Judiciária Civil.

A Procuradoria Geral Especializada na Defesa da Cidadania, Consumidor, Direitos Humanos, Minorias, Segurança Alimentar e Estado Laico apelou ao Procurador Geral Justiça de Mato Grosso Deosdete Cruz, para que aja celeridade na negativa ao pedido.

Dados da Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso apontam para um crescimento de 121% nas mortes por intervenção do Estado no ano passado. 191 mortes foram registradas e vários confrontos entre policiais e suspeitos com fichas criminais.