“QUERENDO BISCOITO”:

“QUERIA BISCOITO”; Amiga de Kedma Oliveira afirma que agressão pode ter sido forjada

 

A nossa equipe foi procurada por uma pessoa que terá sua identidade preservada, mas que afirmou e provou possuir um relacionamento bastante próximo com a modelo Kedma Oliveira, que se envolveu recentemente em um escândalo após postar nos seus stories uma mensagem pedindo ajuda e acusando o filho do seu marido, Nerli Júnior, de tê-la agredido em Santa Catarina após as festas de final de ano.

Na ocasião a jovem teria dito que foi agredida e que estava sendo mantida em cárcere privado. Muitas pessoas apoiaram Kedma, mas com o passar dos dias, dúvidas sobre a veracidade dos fatos começaram a surgir.

Primeiro porque essa não seria a primeira vez que a moça tenta ganhar notoriedade nas redes sociais, mesmo com assuntos macabros e tristes, como violência doméstica e até mesmo suicídio.

Muitas pessoas que seguiram a jovem no calor da emoção, logo no começo do caso, deixaram de segui-la e algumas começaram a duvidar e questionar, em suas fotos e postagens. Uma das dúvidas surgiu após o levantamento da pergunta de que como uma pessoa em cárcere privado estaria em posse de um aparelho celular? Outra questão levantada por outras internautas que apoiaram Kédma, foi porque a mesma não ligou para polícia e preferiu pedir ajuda no seu instagram?

Agora a questão que não quer calar é que ela acusou marido e pai do suposto agressor de não tê-la defendido, porém é de conhecimento das pessoas próximas da moça que ela voltou para a casa do companheiro.

A amiga da jovem contou outros fatos bizarros onde Kedma teria tentado “ganhar biscoito”.

Segundo a fonte há algum tempo atrás em outra viagem a jovem teria tomado um tombo no mar e gravado vários stories aumentando e distorcendo completamente a história relatando que teria se afagado e “quase morrido”. O caso aconteceu no nordeste, mas não surgiu muitos efeitos.

Em outra ocasião ela teria tentado se matar ingerindo diversos remédios e quando acordou no hospital queria fazer vídeos, porém foi impedida por familiares que a proibiu de usar o seu smartphone para fins de “querer contar sua história”.

O caso que teve uma repercussão gigantesca na imprensa local foi sua suposta tentativa de suicídio no portão do inferno. Ela estaria passando por depressão após descobrir que o seu ex-marido estaria se relacionando com a sua irmã. Neste episódio um taxista que supostamente passava pelo local a salvou, mas a fonte alegou que esse episódio foi forjado e tudo não passou de uma farsa. “Até o taxista foi arranjado”, afirmou.

Além de possuir um comportamento bastante alterado quando faz uso de bebidas alcoólicas em confraternizações, a influenciadora possui distúrbios psicológicos e geralmente se recusa a tratar. Por esse motivo, sua filha que é portadora de deficiência (PcD) é criada pelo seu pai, avô da criança.

Ainda segundo há uns dias atrás a garotinha estaria passando uns dias na casa de Kédma, quando a mesma dispersa tirando selfies teria descuidado da menor que teria quase caiu na piscina. “Se não fosse uma funcionária correr e salva-la, poderia ter acontecido uma tragédia”, revelou.

Nossa equipe entrou em contato com Kedma e seus familiares, mas eles não quiseram se pronunciar.

De acordo com um estudo feito pela instituição de saúde pública do Reino Unido, Royal Society for Public Health (RSPH), em parceria com o Movimento de Saúde Jovem, essa realidade já gerou uma reação nos desenvolvedores do Instagram, que em 2019 decidiram ocultar para terceiros o número de likes em publicações. “Não queremos que as pessoas sintam que estão em uma competição dentro do Instagram e nossa expectativa é entender se uma mudança desse tipo poderia ajudar as pessoas a focar menos nas curtidas e mais em contar suas histórias”. Além disso, as taxas de ansiedade e sintomas de depressão apresentaram aumento de 70% entre o público jovem nos últimos 25 anos.

O resultado indicou que o compartilhamento de fotos e vídeos pelo Instagram impacta negativamente no sono, na autoimagem e aumenta o medo de jovens de ficar fora dos acontecimentos. Cerca de 70% dos jovens revelaram que o aplicativo fez com que eles se sentissem pior em relação à própria autoimagem e, quando a fatia analisada são as meninas, esse número sobe para 90%.

Na última semana o cantor Mc Livinho supostamente sofreu um sequestro e pediu ajuda pelos stories do Instagram. O caso viralizou e internautas também questionaram a veracidade desse crime.

O caso;

 No dia 3 de janeiro, a influenciadora Kedma Oliveira (27) viralizou nas redes sociais e na imprensa após pedir ajuda aos seus seguidores, alegando que estava sofrendo agressões por parte do empresário José Derli Júnior, filho do seu ex-companheiro, em uma casa de praia em Florianópolis, onde passavam as férias em família. As partes envolvidas aguardam o julgamento.