EM QUEDA

Netflix demite 300 funcionários após perda de assinantes

Corte afeta 3% da força de trabalho da companhia em todo o mundo; em maio, empresa demitiu outros 150 colaboradores após queda nas ações

Netflix demitiu 300 funcionários nesta quinta-feira, 23, para ajustar as contas depois da perda de assinantes que vem ocorrendo desde o início do ano. Ao todo, 216 trabalhadores desligados são dos Estados Unidos e Canadá,  53 são da Europa, 30 da Ásia e 17 da América Latina. Essa é a segunda rodada de demissões em massa da companhia, que em maio demitiu 150 funcionários após queda nas ações.

 

“Lamentamos não ter visto a nossa desaceleração antes, poderíamos ter assegurado um reajuste mais gradual do negócio”, admitiram os fundadores da Netflix, Reed Hastings e Ted Sarandos em mensagem enviada aos colaboradores e reproduzida pelo jornal “The Hollywood Reporter”.

Segundo a publicação, o corte afeta 3% da força de trabalho empresa em todo mundo. Apesar da demissão em massa, a empresa promete que dentro de um ano e meio terá o número de funcionários voltando a crescer.

“Sabemos que estas duas rodadas de demissões foram muito difíceis para todos, e criaram muita ansiedade e incerteza. Planejamos voltar a um rumo de negócios mais normal no futuro”, disseram os diretores.

De acordo com o último relatório de resultados, divulgados em abril, a Netflix perdeu 200 mil assinantes no primeiro trimestre de 2022. A empresa estuda cobrar mais dos assinantes pelo compartilhamento de contas com outras casas e começar a exibir publicidade na plataforma.