É MEU, É MEU, É MEU

Jaime Campos e Wellington Fagundes, “ninguém tasca”

 

Mesmo com perfis muito diferentes os dois senadores por mato grosso Wellington Fagundes e Jaime Campos tem algo em comum.

Claro que não se trata do local preferido para um cochilo (Jaime cochilou sentado em reunião com o presidente Bolsonaro esta semana), mas da postura de não dar o mínimo trabalho a vice e suplente.

Jaime acabou de retomar o mandato após licença de 121 dias, quando assumiu por esse período Fábio Garcia, mas seus vices quando foi prefeito de Várzea Grande não assumiram a cadeira de prefeito nem por um dia.

Wellington, em fim de um mandato de oito anos, busca a reeleição, também sem ter oferecido qualquer chance a Jorge Yanai, seu primeiro suplente, que agora busca se eleger senador nesta eleição.

Mauro Carvalho que não durma.