MT eleva receita e deixa de estourar limites da LRF

O Governo do Estado conseguiu reduzir pouco mais de 3 pontos percentuais nos gastos com folha salarial e deixou de estourar os limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Esta é a primeira vez que isso acontece desde o final de 2015.

De acordo com os números do Executivo, até o segundo quadrimestre deste ano, que corresponde ao período de maio a agosto, 47% do orçamento foram para salários dos servidores públicos. O limite máximo da LRF é de 49%.

Até o primeiro quadrimestre, o Governo gastava 50%, acima do limite máximo permitido.

Segundo o secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, a queda se deu por conta da chamada “receita não estrutural”, quando entra um recurso no caixa do Governo que não é habitual. No caso, o valor que entrou no caixa foi o repasse do Governo Federal para o auxílio ao Estado por conta da pandemia do novo coronavírus. Ao todo, Mato Grosso recebeu R$ 1,2 bilhão.

Sem contar o repasse da União, o estouro de gastos permaneceria.