Júri condena mãe e padrasto por asfixiar menina

O Tribunal do Júri de Sorriso condenou mãe e padrasto por tentarem matar a filha de 11 anos com um fio de ventilador no Município de Sorriso (a 396 km de Cuiabá).

A mãe, Meire Melo, foi condenada a 14 anos de prisão por tentativa de homicídio e maus tratos. Marcos Dornas recebeu uma sentença de 13 anos de reclusão pelos mesmos crimes.

O caso aconteceu em 2017. Na época, o casal declarou ter ocorrido uma tentativa de suicídio, em que a menina teria se enforcado.

Depois de analisar as câmeras de monitoramento, a Polícia Civil suspeitou do casal. Segundo a denúncia, eles demoraram duas horas para pedir socorro, mas chamaram um pastor evangélico para efetuar um exorcismo, como forma de mascarar o crime.

A jovem ficou internada por quase um mês em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Cuiabá. Ela disse à polícia que havia mexido em uma caixa de DVDs do padrasto no dia do crime. Por conta disso, apanhou e foi enforcada com o fio do ventilador.

Conforme denúncia do MP, além de maltratar, a mãe teria assistido o companheiro dela asfixiar a menor com o fio e não fez nada para impedir. Segundo a denúncia, a mãe participou de forma omissa na tentativa de homicídio.