Homem acusado de matar cunhada é condenado por planejar morte da esposa

O Tribunal do Júri condenou Hugleice da Silva a 12 anos e três meses de reclusão por tentativa de homicídio qualificado contra a própria esposa, Mayara Bianca Barbosa Rodrigues. A vítima foi esfaqueada porque o marido achou que estava sendo traído.

O réu foi sentenciado por assassinato cometido pelo fato da vítima ser mulher (feminicídio), por motivo torpe e com recurso que dificultou a defesa de Mayara. Ele está preso, não poderá responder em liberdade e também é acusado pela morte da cunhada, Mariely Barbosa, durante um aborto mal sucedido em Mato Grosso do Sul, em 2011.

O crime foi no dia 18 de novembro de 2018, no bairro Jardim Santa Maria, em Rondonópolis. O Ministério Público de Mato Grosso afirma que Hugleice montou um plano para assassinar a esposa porque desconfiava que a vítima estava mantendo relacionamento extraconjugal.

No dia do crime, o casal estava na casa dos compadres e o marido esperou os moradores saírem, desligou as câmaras de vigilância e foi até o quarto em que a vítima estava dormindo. Usando uma fita transparente, ele a imobilizou, amarrando seus braços e pernas, e depois obrigou ela a entrar no porta-malas de seu carro. A vítima reagiu e foi atacada com chutes e socos, sendo em seguida esfaqueada no pescoço.