NO Z4

Cuiabá perde para o Goiás fora de casa e se complica no Brasileirão

Dourado perdeu a quinta partida consecutiva longe da Arena Pantanal e ampliou o jejum de vitórias no Brasileirão

O Cuiabá fez um jogo equilibrado diante do Goiás, fora de casa. Criou oportunidades, principalmente no primeiro tempo, mas segue pecando na hora de finalizar contra a meta adversária. A derrota para o Esmeraldino mantém o time auriverde na zona de rebaixamento e garante três pontos para um concorrente direto contra o descenso.

Se o Dourado tem encontrado dificuldades para levar perigo no ataque, a parte defensiva não tem conseguido manter o zero no placar. A equipe foi vazada nos últimos cinco jogos como visitante, com 11 gols sofridos e apenas três marcados. O retrospecto resulta em derrotas consecutivas longe de casa – para Santos, São Paulo, América-MG, Flamengo e Goiás.

Diante do Esmeraldino, pela 14ª rodada, o Cuiabá teve dez finalizações no primeiro tempo, duas delas na trave, porém somente uma na direção do gol. O segundo arremate a acertar a meta saiu na etapa final. O número repete o desempenho das duas últimas rodadas, quando o time conseguiu uma bola no alvo diante do Flamengo e outra contra o Ceará. Com quatro chutes certos em três jogos, fica complicado balançar a rede adversária.

Desde a chegada da nova comissão técnica, o Dourado anotou dois tentos em cinco partidas, e já soma três rodadas sem marcar. Pior ataque da Série A, o baixo poder ofensivo faz a equipe ter como principal artilheiro o centroavante André, com apenas dois gols.

No duelo direto diante do Goiás, o Auriverde chegava com força especialmente pela ponta esquerda, com Felipe Marques e Uendel, mas os passes não encontravam alguém dentro da área. Foram 31 cruzamentos errados durante a partida, contra quatro corretos.

Apesar de ter mais volume ofensivo e presença no campo de ataque, o goleiro Tadeu pouco trabalhou ao longo da etapa inicial.

Para o segundo tempo, o auxiliar-técnico Bruno Lazaroni iniciou com a mesma escalação. Ele substituiu António Oliveira, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. As primeiras alterações ocorreram aos 20 minutos, com as entradas de Jonathan Cafú e Jenison, nos lugares de Felipe Marques e Elton.

Rodriguinho entrou aos 28, no lugar de Kelvin Osorio. O colombiano, aliás, fez mais um jogo de pouca participação e criatividade no meio-campo. Na reta final, André Luís deu lugar a Valdívia.

Apesar das tentativas de tornar o Cuiabá mais perigoso no ataque, a segunda etapa foi ainda menos ofensiva. Foram apenas três finalizações auriverde, contra nove do Esmeraldino.

Quando o empate parecia ser um bom resultado, levando em consideração a incapacidade de criar grandes chances, Pedro Raul aproveitou a desatenção da zaga cuiabanista para fazer o único gol da partida. O centroavante pegou de primeira, livre de marcação dentro da área.

Após ser vazado aos 34 minutos, o Dourado não conseguiu chegar em boas condições de finalizar. A situação ficou mais delicada aos 37, quando Alan Empereur foi expulso pelo segundo amarelo.

Em desvantagem no placar, o Cuiabá nada criou para que pudesse chegar ao empate. O nervosismo e a desorganização fizeram com que o time sequer conseguisse manter a bola no campo de ataque.

Sem vencer mais uma batalha contra o rebaixamento, o Dourado volta a campo diante do Avaí, no próximo domingo, às 10h (de MT), no estádio da Ressacada. A equipe auriverde já aparece a cinco pontos de distância para o time catarinense.