POLÊMICA

Presidente de Sindicato diz que Paccola era amigo de “Japão”: Churrasco na chácara dele

A trágica morte do agente socioeducativo: Alexandre Miyagawa, o Japão, ocorrida na última sexta-feira (01) ganhou mais uma especulação. Durante o manifesto do Sindicato dos Agentes do Socioeducativo (Sindpss), o presidente do sindicato, Paulo Cezar de Souza, afirmou que o vereador Tenente Coronel Paccola (Republicanos), autor dos disparos que matou Japão, se conheciam. Além disso, o parlamentar, teria facilitado a venda da arma para Alexandre.

Japão morreu na última sexta-feira (1), baleado por Paccola, na avenida Arthur Bernardes, próximo ao restaurante Choppão. Duas versões do crime foram apresentadas, o vereador afirma que o agente estava ameaçando a própria esposa com a arma. Já a esposa afirma que não houve ameaças e que Paccola “chegou atirando”.

“O que eu tenho certeza é que o vereador é empresário e conhece o Alexandre de tempos atrás, de o Alexandre participar de churrasco dos sócios do vereador, na chácara dele. O Alexandre comprou a pistola que provavelmente ele sacou, ou não sacou, que estava em poder dele naquele momento, com o vereador. Ele conseguiu um valor que eu, se eu for lá, eu não consigo pagar o
valor, porque ele fez por amizade que ele tem com o Alexandre”, contou Paulo.

Paccola não desmentiu que conhecia a vítima, segundo ele conhecia o agente “de vista” e que não o reconheceu no momento em que atirou.