TIROS PELAS COSTAS

Paccola torna réu por assassinato de agente e tem o porte de arma suspenso

O juiz da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, Flávio Mioraglia, acolheu a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) contra o vereador Marcos Paccola. Agora, o parlamentar tornou-se réu pela morte do agente socioeducativo Alexandre Miyagawa de Barros, o “Japão”. Ainda na decisão, foi determinado o recolhimento da arma do parlamentar e encaminhamento da mesma para a Polícia Federal.

 

“Dessarte, considerando a necessidade e a eficiência para a garantia da ordem pública, aplico a cautelar de suspensão do porte de arma de fogo ao denunciado MARCOS EDUARDO TICIANEL PACCOLA. Oficie-se a Polícia Federal comunicando acerca da suspensão, bem como cientifique o denunciado”, diz trecho do documento publicado na tarde desta terça-feira (2).

O vereador deverá apresentar defesa em até 10 dias.

Na manhã desta terça-feira (02), os 21 vereadores acompanharam o parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) pelo não afastamento do parlamentar. Agora, o pedido feito pela vereadora Edna Sampaio (PT) segue para avaliação na Comissão de Ética e volta para plenário.

 

O caso

Paccola matou Alexandre a tiros no dia 1º de julho, segundo o boletim de ocorrência, Paccola teria pedido por várias vezes para o agente que colocasse a arma que carregava no chão, e, como teria ocorrido reação, ele reagiu, atirando contra o servidor público.

A mulher que estava com o agente dá outra versão e diz que Alexandre não estava com a arma em punho. Paccola prestou depoimento na Delegacia de Homicídios e depois foi liberado.