SOB-MONITORAMENTO

Mais uma cidade de MT confirma caso suspeito de varíola dos macacos

O quarto caso suspeito da varíola dos macacos foi registrado em Mato Grosso. Dessa vez, o caso mais recente foi registrado em Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá). A confirmação foi informada pela prefeitura de Sorriso na tarde de quarta-feira (04).

Este é o segundo registro no estado só nesta semana, contabilizando 4 casos suspeitos, segundo informações da prefeitura de Sorriso, o paciente chegou de viagem vindo de uma região com registro de casos confirmados e que procurou atendimento na quarta-feira (03) em um ambulatório médico particular, onde realizou coleta do material para exame, que será concluído nesta quinta-feira (04).

“O paciente está bem, mas como existe a possibilidade diante dos sintomas e de ter vindo de uma área com casos confirmados, vamos fazer a coleta de material e seguir monitorando. Vale lembrar que a pessoa fez o procedimento correto para esses casos: assim que percebeu um sintoma procurou imediatamente um serviço de saúde para comunicação e atendimento”, explica.

Coordenadora de Vigilância em Saúde, a enfermeira Taynná Vacaro, pontua que o paciente realizou procedimento indicado para casos suspeitos. “O paciente está bem, mas como existe a possibilidade diante dos sintomas e de ter vindo de uma área com casos confirmados, vamos fazer a coleta de material e seguir monitorando. Vale lembrar que a pessoa fez o procedimento correto para esses casos: assim que percebeu um sintoma procurou imediatamente um serviço de saúde para comunicação e atendimento”, explica.

A enfermidade apresenta entre os principais sintomas febre súbita, forte e intensa, dor de cabeça (cefaleia), náusea, exaustão, cansaço, aparecimento de inchaços na região do pescoço, axilas, e também na região perigenital, além de feridas ou lesões pelo corpo.

No país

Para monitorar os casos e dar o apoio necessário, o Ministério da Saúde criou a sala de monitoramento em 23 de maio. No dia 07 de junho foi confirmado o primeiro caso no país. O primeiro óbito foi registrado no país no dia 28 de julho.  Trata-se de um paciente do sexo masculino, de 41 anos de idade, imunossuprimido, com outras comorbidades relevantes e histórico de tratamento quimioterápico.

Até o momento, mais de 19 mil casos foram confirmados em 76 países, onde a doença não é endêmica. Segundo o Ministério da Saúde, até ontem, dia 02 de agosto, 1.369 casos foram registrados no país.

O que é a Monkeypox

A varíola dos macacos foi diagnosticada e identificada pela primeira vez no século passado, na década de 60, e leva o nome de Monkeypox porque foi identificada pela primeira vez na espécie, dessa forma ficou conhecida no mundo científico como “varíola dos macacos”.