“CASO DO ACASO”

Inquérito da Deccor tem publicidade no dia de coletiva do prefeito

 

Por “coincidência” detalhes de um inquérito da Delegacia Especializada de Combate a Corrupção (Deccor), que envolve a ex-secretária de Saúde de Cuiabá Ozenira Felix Soares de Souza, o ex-procurador do Município Marcos Brito e o ex-chefe de gabinete da Prefeitura de Cuiabá, Antônio Monreal Neto, além de cônjuges e parentes ligados a esses servidores, e que foram indiciados no último dia 24 de janeiro por organização criminosa, tomaram conta da mídia cuiabana desde as primeiras horas da manhã, com desdobramentos da notícia durante o dia.

O Grupo é acusado de falsificar uma decisão judicial que determinava a quitação de uma dívida de R$ 625 mil pela Secretaria de Saúde de Cuiabá. O valor foi pago dividido entre os participantes do desvio.

A coincidência está na data ser a mesma escolhida e anunciada anteriormente pelo prefeito Emanuel Pinheiro para, em coletiva de imprensa, denunciar o Gabinete de Intervenção, em supostas negligências e irregularidades.