CASO ROSIMEIRE

Empresária foi estuprada antes de ser degolada em VG

A Polícia investiga se a empresária Rosimeire Soares Perin, 52 anos, foi estuprada antes de ser assassinada. Um dos criminosos, que já está preso pelo crime, acusou seu comparsa de ter abusado da vítima. O corpo de Rosimeire foi encontrado na tarde desta quinta-feira (18), dois dias após seu desaparecimento.

Equipes da Rotam prenderam um dos suspeitos na tarde de quinta (18), enquanto ele dirigia o carro da vítima, um HB20 branco, em Várzea Grande. Em depoimento, ele informou onde o corpo estava escondido e levou os policiais até um lava-rápido, onde o veículo utilizado para ‘desovar’ o corpo foi encontrado.

Ele ainda revelou aos policiais que flagrou seu comparsa tirando as roupas da vítima, que estava amarrada e amordaçada. Ele confirmou que o comparsa estuprou a vítima antes de matá-la degolada.

Na tarde mesmo dia, os dois desovaram o cadáver em uma região de mata, próximo a um frigorífico na Passagem da Conceição.

Segundo o relato, o crime foi motivado por um desentendimento entre os criminosos e Rosimeire, por causa da locação de uma máquina de sorvete.

Na noite desta quinta-feira, o segundo suspeito foi preso e confessou a participação no crime. Ele tem passagens criminais pelos crimes de tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, disparo de arma de fogo e roubo.

O primeiro suspeito, preso com o carro da vítima, é tornozelado, mas suas passagens criminais não foram reveladas.

Os dois bandidos devem responder pelos crimes de homicídio, ocultação de cadáver, constituir organização criminosa, tráfico de drogas, roubo seguido de morte, resistência, desobediência e estupro.

O caso segue sendo investigado pelo delegado Marcel Oliveira, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).