NOVA ROTINA

“DO ALPHAVILLE AO POMERI”; Conheça a nova rotina da assassina de Isabele

Adolescente condenada por matar Isabele sai de isolamento após 7 dias e passará a conviver com outras internadas no socioeducativo em Cuiabá. O isolamento ocorreu devido a um protocolo de prevenção à Covid-19. Adolescente que foi condenada e responderá por ato infracional análogo ao crime de homicídio doloso e qualificado da “melhor amiga” Isabele Ramos Guimarães, de 14 anos.

Há uma semana a Justiça determinou a condenação de 3 anos de internação para a adolescente em regime socioeducativo. A pena poderá ser revista e atualizada a cada seis meses.

A jovem que trocou os muros do condomínio luxuoso pelas celas do Complexo Pomeri, agora dorme em um pequeno quarto de 30m2. De acordo com a Secretária de Segurança Pública (SESP-MT), o complexo conta com 5 adolescentes do sexo feminino em regime socioeducativo, todas dormem em quartos privativos.

Dentro do Pomeri elas exercem atividades educativas e recreativas, atendimento em grupo com o Conselho Disciplinar, atividades físicas na quadra e na piscina, além de ligação, uma vez por semana. Além de um culto religiso que é realizado uma vez por semana.

As informações sobre a rotina de alimentação da menor, não foi repassada à imprensa por motivos de segurança.

Atualmente, a visitação de parentes está suspensa devido ao aumento de casos de coronavírus, portanto, essas visitas estão sendo feitas por vídeo-chamada. Além disso, as adolescentes participam de um culto religioso uma vez por semana.

ISOLAMENTO

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), a adolescente condenada passou encerrou o período de isolamento nessa segunda-feira (25) em quarto de isolamento destinado ao cumprimento de protocolo de sete dias de prevenção ao coronavírus.

Agora, ela vai conviver com as demais adolescentes internadas no Case. No entanto, a adolescente dormirá sozinha em um quarto e cumprirá atividades de rotina no local, assim como as demais internas. Atualmente, o Case abriga outras cinco menores infratoras.

A menor não poderá receber visitas presenciais durante sete dias, como de prevenção devido ao aumento de casos externos de coronavírus. Apesar disso, há possibilidade de agendamento de visitas online, por chamada de vídeo.

O CASO

Isabele foi morta em julho com um tiro no rosto disparado por sua melhor amiga, de 15 anos, em um condomínio de luxo em Cuiabá. Laudo pericial oficial indicou que a arma estava apontada para o rosto da vítima, a uma distância que pode variar entre 20 e 30 cm, e a 1,44 m de altura.

A investigação concluiu que a conduta da suspeita foi dolosa – quando há culpa -, porque, no mínimo, ela assumiu o risco de matar a vítima. O advogado de defesa dela afirma que é um “equívoco” a conclusão de que ela tenha “dolosamente ceifado a vida da sua melhor amiga”.