Empresário e esposa viram réus no Caso Isabele

A juíza Maria Rosi de Meira Borba, da 8ª Vara Criminal de Cuiabá, recebeu a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) contra o empresário Marcelo Cestari e sua esposa, Gaby Soares de Oliveira Cestari, pais da adolescente que atirou e matou a amiga Isabele Guimarães Ramos, em julho, em Cuiabá.

O caso está em segredo de Justiça.

Agora, o casal passa a ser réu pelos crimes de homicídio culposo, entrega de arma de fogo a menor, fraude processual e corrupção de menores. Marcelo Cestari ainda vai responder sozinho por posse ilegal de arma de fogo.

Na denúncia, o promotor Milton Pereira Merquiades relata que houve clara negligência do casal no caso, destacando que eles permitiram que a filha tivesse acesso à arma disparada e também a outros armamentos que estavam na casa naquele dia.

Além disso, Merquiades destacou que o empresário e a esposa tentaram modificar parte da cena do crime.

“Observa-se dos autos que, após ocorrido o evento fatídico em face da menor vítima Isabele, uma equipe do Samu foi acionada, sendo que, no momento em que adentraram à residência, perceberam que a denunciada Gaby estaria recolhendo vários apetrechos de manutenção de arma de fogo, os quais encontravam-se sob uma mesa na sala da residência”, disse o promotor.