TRAGÉDIA FAMILIAR

PÓS BEBEDEIRA; Pais que asfixiaram o bebe ao dormirem em cima dele devem receber “perdão judicial”

O delegado José Getúlio Daniel da DHPP (Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa) que estava a frente das investigações sobre o caso da criança de 5 meses que teria morrido asfixiado em Sorriso (397 Km de Cuiabá).
Relatou que após a entrada da criança, já em óbito, no hospital foi levantada a hipótese de maus tratos e até mesmo abuso sexual.
A criança passou por exames de necropsia e corpo e delito onde nenhum desses dois crimes foi verificado.
Segundo o delegado após diligências com os investigadores e peritos, constatou-se que o fato realmente tratou-se uma tragédia.
“O código penal, artigo 121, traz o perdão judicial quando a perna no crime culposo, atinge a pessoa de uma forma mais punível do que uma prisão, por exemplo. Nós vamos continuar as investigações e ao finalizarmos iremos abrir o inquérito. No ministério publico eles farão o julgamento.”
Foi constatado que os pais da criança teriam passado o dia inteiro, antecedente ao fato, ingerindo bebidas alcoólicas.

O CASO

Um bebê de cinco meses morreu enquanto dormia dividindo a mesma cama que o pai na madrugada desta segunda-feira (1º) no bairro Boa Esperança, em Sorriso (380 km de Cuiabá).
Segundo informações, a mãe teria acionado o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Ao chegarem no local, os socorristas tentaram reanimar a criança com massagens cardíacas, mas logo ao dar entrada no Hospital Regional, foi constatado o óbito da criança.
Ainda em choque, a mãe relatou aos Policiais que durante a madrugada o pai teria rolado na cama em cima do bebê.
A Polícia Civil investiga o caso.